5 motivos porque eu voltei a blogar

Quem não me conhece há muito tempo talvez não saiba que essa não é a minha primeira aventura na Internet.

Comecei meu primeiro blog quando iniciei a faculdade. Chamava-se Uma Pirralha na Universidade, um título que basicamente me descrevia em 2008. Fez bastante sucesso na Unioeste, inclusive nos outros campi. Dois textos que até hoje são importantes falam sobre o voto nulo e o auxílio reclusão (reeditado em outro blog).

Quando o título deixou de ser auto-descritivo, iniciei outro blog, Com tudo o que sou. Hoje eu vejo que era uma fase em que eu realmente precisava construir uma identidade adulta, e o blog me ajudou nessa fase. Os textos sobre feminismo e aborto ainda recebem muitas visitas.

Mas já faz quase dois anos que eu parei de escrever em blogs. Cheguei a pensar que não retornaria nunca mais. Eu só voltei porque:

Cansei de textão no Facebook

No Facebook e em outras mídias sociais as pessoas têm preguiça de ler e interpretar tudo o que tem mais de duas linhas. Algumas coisas não podem ser ditas em poucas palavras, principalmente as complexas e importantes. Melhor encontrar um lugar mais adequado.

Senti falta de ter um espaço só meu

Aqui eu posso tratar do assunto de minha escolha, sem precisar invadir a linha do tempo alheia com as minhas opiniões. Customizar o blog, tanto na estética quanto nas funcionalidades, também se torna um hobby muito interessante e torna a experiência mais pessoal.

Evita o retrabalho

Eu não preciso escrever novamente sobre um assunto toda vez que alguém levantar a discussão. Textos como os citados na introdução ainda hoje expressam a minha opinião sobre aqueles assuntos e muitas vezes são usados para encurtar a conversa. Sem contar o fato de que o alcance é muito maior do que de um comentário comprido numa publicação polêmica e cheia de participantes.

Escrever ajuda a exercitar o raciocínio

Produzir conteúdo envolve muitas habilidades e exercita a capacidade de pesquisa, argumentação, construção de ideias, entre outros. A comunicação escrita é muito rica e capaz de fomentar o crescimento intelectual de quem se engaja nesta atividade.

Meus amigos não me deixam em paz

Eu tenho amigos que não se conformam com a minha retirada da rede. Eles nem são de insistir, mas ficam com aquela história de "se você tivesse um Blog, poderia falar sobre isso", "você poderia ter um blog para dar várias dicas sobre tal assunto". Certo, vocês venceram. (Agora me ajudem a terminar esse layout...)

2 comentários:

  1. Tô besta que você era adepta do textão no Facebook. Acho muito efêmero para coisas importantes. Evitar o retrabalho talvez seja um dos principais motivos para eu escrever num blog. Quer dizer, talvez não a princípio, mas, assim que eu preciso contar algo pra alguém, sinto a vitória de poder passar apenas um link para que a pessoa se informe por conta própria. Uso isso demais.

    Bem vinda de volta :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, mas sim... Na verdade no meu perfil não tem textão, mas eu entrava no meio do post alheio pra comentar e de repente tava lá com um textão, nos comentários. O que é pior ainda pq um comentário se perde muito facilmente. Aí de repente eu me vi falando as mesmas coisas de novo e de novo e de novo e senti falta de poder apenas mandar um link pra pessoa com a minha opinião sobre o assunto. Melhor coisa <3

      Thanks :}

      Excluir