6 passeios gratuitos + 1 bem baratinho para quem mora em Foz do Iguaçu (e região)

Quem mora em cidade turística sabe que nem sempre sobra tempo e dinheiro para conhecer a cidade como os turistas conhecem. Muitos cariocas nunca andaram de bondinho no Pão de Açúcar porque não têm R$76/pessoa sobrando (e quem tem hoje em dia, hein?).

Em Foz do Iguaçu somos privilegiados com uma beleza natural e uma fantástica obra de engenharia que valem a visita. No entanto, muita gente não sabe que quem mora aqui tem direito a gratuidade e desconto em muitos passeios, basta comprovar a residência. Na Itaipu Binacional e no Parque Nacional do Iguaçu essa vantagem se estende a todos os municípios lindeiros do Parque (Saiba mais sobre o Passe Comunidade). A Itaipu privilegia igualmente os municípios lindeiros do Lago de Itaipu (desde Foz do Iguaçu até Mundo Novo/MS) e as vizinhas internacionais (Saiba mais sobre o Ingresso Comunidade).

Mesquita Muçulmana e Templo Budista

Não são exatamente pontos turísticos, mas templos religiosos. Apesar disso, tanto pela arquitetura peculiar e extraordinariamente bela, quanto pela curiosidade cultural, ambos ficam abertos para visitas gratuitas.
Sol rachando em Foz do Iguaçu refletindo na mesquita branquinha
Para entrar na mesquita, um véu é oferecido gratuitamente às visitantes. É necessário ir de calça ou saia comprida, mas se esquecer desse detalhe, eles alugam uma vestimenta (quando eu fui era dois reais).
O templo budista, além de tudo, conta com uma vista maravilhosa do rio Paraná e acolá. Há um belo gramado, estacionamento organizado, uma lojinha para pequenos lanches, bebidas e artigos religiosos. Parece o lugar perfeito para um piquenique e não sou a única que pensa assim, tanto é que colocaram uma plaquinha proibindo estritamente esta prática :(

Marco das Américas

O Marco das Três Fronteiras foi reformado, reinaugurado e (ridiculamente) rebatizado. Muita gente já está sabendo que agora se cobra ingresso para acesso ao Marco, mas o que pouca gente sabe é que quem mora em Foz do Iguaçu continua com acesso grátis.
Foto: Rodrigo Mattjie
O marco é um monumento presente na tríplice fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai - de modo que, a partir de qualquer um deles, é possível enxergar os outros dois. A melhor vista, no entanto, é o encontro dos rios Paraná e Iguaçu, a grande extensão de mata nativa, que ficam ainda mais elegantes ao pôr do sol.
O ambiente do Marco lembra uma praça, com espaço arborizado, banquinhos e carrinhos de comida. O espaço também conta com uma loja de souvenires e o Boteco Cabeza de Vaca, bem suprido com wifi e tomadas - naquele ponto da cidade o sinal é ruim/péssimo para qualquer operadora. É um ambiente aconchegante e com preços normais, isto é, pagáveis para quem não ganha em dólar. O Boteco é a única parte da estrutura que funciona à noite.

Polo Astronômico

A visita ao polo astronômico do Parque Tecnológico de Itaipu é interessante para quem é curioso e gosta de aprender coisas novas. Inclui a apresentação no Planetário, que simula o céu brasileiro e ensina a identificar algumas estrelas e constelações, além de mostrar alguns planetas, nebulosas, e outros objetos celestes.
A cúpula maior é o planetário, a menor é onde ficam os telescópios.
O observatório conta com três telescópios. Durante o dia, observamos o sol através do telescópio. Na visita noturna é possível observar a lua, estrelas, planetas visíveis, constelações e até algumas galáxias. A visita noturna termina com a observação do céu a olho nu, aprendendo a identificar os fenômenos e objetos celestes visíveis no dia da visita.
O polo também inclui objetos curiosos como o relógio solar e seu ascendente indígena, bolas de boliche que simulam a gravidade em outros planetas, meteoritos e miniaturas de sondas e naves espaciais.

Refúgio Biológico

Não é um zoológico, é um hospital e refúgio para animais silvestres, a maioria dos quais não está acessível aos visitantes, e cujo destino é retornar à natureza. Além de tratar animais feridos, o refúgio abriga aqueles que não podem retornar à natureza e trabalha na reprodução de animais ameaçados de extinção.
Algumas visitas contam com parada no Parque da Piracema.
Eu já visitei o refúgio mais de uma vez, e cada visita foi diferente. Os guias sabem muitas informações sobre o local e os animais. Fiquei com a impressão de que cada guia tem os seus bichinhos favoritos com curiosidades extras sobre os seus queridinhos. Também é possível conhecer sobre a flora, há várias espécies nativas e ameaçadas de extinção plantadas ali, ao final de uma das visitas fomos convidados a plantar sementes para o viveiro.
Deixando de lado os atrativos principais, eu amei demais a arquitetura do local, muito acolhedora, sustentável, repleta de materiais naturais (madeira, pedra, telhado verde...). Do lado de fora, um pergolado também com cobertura vegetal. Moraria numa réplica do prédio administrativo fácil, fácil...

Ecomuseu

A história da usina, a história da cidade, a história desse lugar antes de ter uma usina e uma cidade, além de exposições temporárias de arte. São peças originais, réplicas, maquetes, animais nativos embalsamados, incluindo uma réplica da turbina (que gira!), para quem não puder fazer a visita técnica e ver uma turbina de verdade funcionando.
Sim, você anda sobre a maquete.
A minha sala favorita é da maquete que mostra toda a região no entorno do Lago de Itaipu. É tão grande que fica no chão, e podemos andar sobre ela, semelhante à visão que temos chegando de avião, porém observando toda o perímetro de proteção ambiental e as áreas ocupadas pela água represada. Também é possível observar as cidades da região, inclusive dos lados de lá da fronteira e constatar como a mata é muito mais preservada do outro lado da cerca.
O museu fica pouco antes da barreira, no lado esquerdo para quem vai em direção à usina, porém é necessário ir até o Centro de Recepção de Visitantes (CRV) retirar os ingressos antes de visitar a atração. Se não estiver de carro, não se preocupe em fazer o caminho a pé, eles providenciam o transporte, inclusive na volta, pois o ponto de ônibus fica em frente ao CRV (é só atravessar a avenida).

Usina de Itaipu

Vista panorâmica
Já fui quatro vezes esse ano, em todas as vezes o vertedouro estava aberto
Uma das principais atrações do Paraná, a vista panorâmica, isto é, aquele passeio aos mirantes onde se observa a barragem e o vertedouro, parando também em cima da barragem, é totalmente gratuita para os moradores da região. Não tem desculpa para nunca ter visto a Itaipu de pertinho.
Iluminação da barragem
É mais ou menos apenas algo assim... Foto: Divulgação.
Às sextas e sábados há o passeio noturno com show de som e luzes iluminando toda a estrutura de concreto. Pouca gente sabe, mas este passeio também é gratuito para quem mora aqui. Não deixe de reservar o ingresso com antecedência porque costumam esgotar.

Parque Nacional do Iguaçu

Cataratas do Iguaçu
É impossível tirar foto ruim das Cataratas
Não é de graça, mas é tão barato que ninguém pode se dar ao luxo de não ir, pelo menos uma vez ao ano. O desconto para os moradores é de 90% do valor total do ingresso. Também há descontos para brasileiros e os nacionais de países integrantes do Mercosul. Os demais turistas estrangeiros são os únicos a pagar valor integral.

0 comentários: