Querida Matemática

Eu sou a pessoa de Humanas Sociais Aplicadas que ama matemática. A lista com 20, 30, 40 exercícios de matemática era uma diversão nas tardes da minha adolescência. Sempre acreditei que há desafios maiores nas surpresas aleatórias que saem das cabeças das pessoas do que na previsibilidade das equações. Matemática não é difícil, você é que é difícil #prontofalei

de aventura e de magia...
Eu acho o máximo como a gente pode usar a matemática o tempo todo (sem nem perceber). Na verdade, quando você se dá conta disso, fica meio difícil abrir a boca pra dizer que é chato, que é difícil e quando na minha vida que eu vou usar a fórmula de Bhaskara. Fica a dica para os professores de matemática: a matemática está em tantas coisas do nosso dia-a-dia, por que não trazer essas coisas pra dentro da sala?

Um monte de números parece algo muito impessoal, muito distante. Como as pilhas de papel sobre as mesas dos juízes. Quando o que é real se transforma em papel, a vida desaparece. Mas se pudermos lembrar que o que está escrito representa algo realmente incrível, a tinta no papel ganha vida.

- I see numbers. - How often? - All the time. They're everywhere.
Como uma partitura, que parece um monte de linhas e formas emboladas para quem não sabe ler, mas que se transforma em música quando a gente consegue extrair a vida do papel. E o que é música, senão matemática? Não basta contar o tempo, é preciso conhecer os intervalos, e saber quantas notas cabem em um compasso. Ritmo, melodia e harmonia podem ser traduzidos em figuras numéricas.

Por falar em figuras, o que dizer dessas almas livres que fazem desenhos fantásticos, mas ainda olham preconceituosos para o querido π. O que seria do desenho sem a sequência de Fibonacci. O que seria da matemática sem a geometria?

Quando você escreve, como saber se uma frase é longa ou curta demais? Quando eu devo formar um novo parágrafo, onde eu devo colocar uma vírgula? Ah, quando eu senti no meu coração... não é feeling, amigo. O nome disso é cadência. Cadência é ritmo. Ritmo é matemática.

Uma sequência Fibonacci porque merecemos <3
Isso para não falar em todas as vezes em que a gente sabe que precisa da matemática, porém esta senhora é solenemente desprezada. Se você se esforçar para fazer contas de cabeça, vai conseguir calcular o troco mais rápido, vai descobrir quanto fica aquela peça com o desconto sem precisar chamar o vendedor e vai deletar aquele aplicativo que só existe para dizer se compensa mais colocar álcool ou gasolina ou pra converter as medidas da receita.

E todas as coisas que foram feitas e existem por causa da matemática? Basicamente, todas as coisas. Não há nada na nossa vida moderna em que um cálculo matemático não fora aplicado. Tudo o que foi fabricado foi calculado.

A matemática não é ruim, difícil ou chata. Ela existe para facilitar a sua vida. E você será apenas mais um poser na modinha se assiste filmes de heróis e joga Pokemon Go, mas não respeita a madrinha de todos os nerds.

Senhoras e senhores, uma salva de palmas à Matemática ❤

0 comentários: