Você não existe para ser feliz

A felicidade é o sonho de consumo. Vivemos em crise com tudo aquilo que não nos satisfaz. Abandonar tudo o que não traz felicidade - o vestido, o emprego, a faculdade, o marido - e sair em busca dos sonhos. Vivemos assim, como cachorros perseguindo o próprio rabo, andando em círculos, buscando uma satisfação que nunca vai chegar porque... ora, porque sempre vamos desejar alguma coisa mais.

Queremos conhecer o mundo para talvez encontrar em alguma ilha secreta a felicidade que não está em nenhum lugar onde estive. De tanto não encontrar a felicidade, passamos a acreditar que ela não está no destino, mas na jornada. 

Evitamos e odiamos os perrengues, as estradas tortuosas, as escaladas difíceis. Colocamos a culpa nos inimigos, no Diabo e em Deus por tudo de errado que acontece, pelas forças e pelas energias negativas que querem atrasar a sua felicidade.

Queremos ter um relacionamento com Deus, mas não queremos deixar de querer tudo o que queremos, tudo o que acreditamos que nos tornará felizes. Não sabemos, não queremos, renunciar. Achamos um absurdo que alguém que diz que nos ama seja assim, tão exigente. 

No alto da nossa filosofia de Facebook, bradamos que aqueles que não me aceitam como eu sou e não desejam a minha felicidade - isto é, que os meus desejos se realizem - não me amam de verdade. Sabe de uma coisa?


Nenhuma história continua depois do felizes para sempre porque qualquer página depois disso seria muito chata, ou pior, a felicidade acabaria perdendo o sentido. Como saber se é feliz quando não há angústia, nem dor, nem sofrimento?

Portanto, uma vez que Cristo sofreu corporalmente, armem-se também do mesmo pensamento, pois aquele que sofreu em seu corpo rompeu com o pecado, para que, no tempo que lhe resta, não viva mais para satisfazer os maus desejos humanos, mas sim para fazer a vontade de Deus. 1 Pedro 4:1,2

A conversa aqui é séria.

Tem feito muito sucesso a pregação do evangelho tabajara, que promete acabar com os seus problemas. Não é para isso que o evangelho serve. Não foi por isso que Jesus morreu. 

Jesus não "sofreu pra que você não tivesse que sofrer", ele sofreu para fazer a única coisa que você não poderia fazer sozinho, para dar o exemplo de que a vida é dura, meus amigos, e que se a nossa esperança se resume a este plano, somos, então, miseráveis. Ele sofreu para nos dar esperança de que a vida é muito mais do que isso. A vida pode ser eterna.

Quem pertence a Deus não vive para si mesmo, mas vive para fazer a vontade de Deus. Se você vive para fazer a sua vontade, mesmo que você vá na igreja, e ore, e faça boas obras, e fale sobre Deus, e leia a Bíblia, e poste versículos nas redes sociais... se você vive para fazer a sua vontade você só está brincando de ser crente. O que importa não é ser feliz, mas conhecer a Deus e fazer a sua vontade.

Não quero dizer que você deva passar uma vida miserável, mas talvez você deva mudar a sua perspectiva se pretende passar a vida sem sofrimentos, mágoas e decepções. Não é disso que se trata uma vida plena. A Bíblia nos ensina a buscar o contentamento, isto é, a capacidade de se sentir bem, quem sabe até feliz, quaisquer que sejam as circunstâncias. A partir desse momento, a busca pela felicidade se torna irrelevante.

O fato de que o cristianismo implica em renúncia tem sido ocultado. Mas é verdade que os seus interesses, os seus sonhos, os seus desejos são secundários. A sua vida não se justifica na autorrealização. Nós vivemos para exercer o ministério que foi confiado a cada um de nós. Viver de outra forma é um desperdício.

Você já descobriu por que você existe?

0 comentários: