Guia AnnieEscreve #4

O horário de verão já se foi, novamente dividindo a população entre "já estou com saudades" e "pensei que esse dia não fosse mais chegar". Tem gente que mal voltou das férias, tem gente que estava contando os dias para a folga do Carnaval. Não importa de que lado você está, o importante é não perder os textos do AnnieEscreve, certo?



Nessa temporada falamos sobre a vigilância dos outros, sendo os outros todo mundo que não foi convidado para discutir a situação, mas que não consegue abrir mão da sua opinião sobre a vida alheia. Foi muito legal expor ainda mais a minha biblioteca - ela continua aberta para empréstimos (e doações!). No domingo, falamos sobre o desafio de ler a Bíblia além da autoajuda

Eu terminei de ler um livro excelente, talvez seja cedo pra dizer, mas acredito que estará entre as melhores leituras de 2017. O título é Como criar um adulto. Também estava lendo Razão e Sentimento, de Jane Austen, nessa edição linda, ilustrada, com capa dura ❤ da Nova Fronteira. Li praticamente o livro todo em três ou quatro dias. Esse mergulho nas paisagens britânicas me deu vontade de ouvir as músicas que carregam o mesmo sotaque. Bendito Spotify e suas playlists!

Nessa semana li dois livros curtinhos. Terapia financeira é um livro bastante superficial sobre organização da vida financeira. Não sei se já li muito sobre o assunto ou se realmente tudo o que está escrito ali é lugar comum. Mesmo livros introdutórios no assunto conseguem ser mais interessantes. Por outro lado, Clarice Lispector valeu pelas duas leituras com Uma aprendizagem ou O Livro dos Prazeres. Intenso como ser atropelada pelo oceano do Rio de Janeiro.

Assisti o primeiro episódio de The OA e fiquei impressionada. Certamente verei um dia, no futuro, outra hora, porque no momento estou muito focada nos meus objetivos pessoais, não sobra muito tempo para as atividades que me permitem assistir séries, ainda mais como essa, que tem episódios longos.

O Clube do Livro de que participo voltou a se reunir nessa semana. Estamos lendo Cristianismo puro e simples, do C. S. Lewis. Marcamos quatro encontros mensais para discutir cada uma das partes em que o livro foi dividido. Estava com saudades, não só das pessoas que fazem parte, mas da própria atividade de reunir com amigos para falar sobre uma leitura em comum. Não é difícil de fazer algo assim, desde que você tenha amigos que gostam de ler e que estão dispostos a eventualmente sair da zona de conforto literária - não é sempre que todo mundo ama o livro escolhido, tá?

0 comentários: