Comédias para ler

Não é fácil encontrar uma boa história de comédia, porque a maioria deles usa a comédia como recurso para contar outro tipo de história, e não como fim em si mesmo. A procura por um livro que simplesmente faça rir pode levar à frustração dos livros de piada da seção de humor.

Ser engraçado de propósito é muito difícil. É um talento. Ser engraçado sem ser bobo, infantil ou pornográfico é um desafio - a gente vê como é complicado encontrar um filme de comédia que realmente faça rir sem precisar tirar as crianças da sala.


É até difícil encontrar uma imagem de alguém lendo comédias. Procure por fotos de pessoas lendo e vai encontrar gente muito séria, compenetrada, concentrada em uma história profunda. Certamente eles não estão lendo esses livros aqui.

O Fantasma de Canterville é um livro delicioso, para ser devorado rapidamente e render boas gargalhadas. É um livro curto, um clássico que dá pra ler em uma sentada - até porque é meio difícil de parar de ler. Oscar Wilde brinca com americanos e britânicos usando do sarcasmo para tirar sarro dos tradicionais e daqueles que não respeitam as suas tradições.

Entre os autores contemporâneos, não posso falar de comédia sem mencionar o meu amigo Felipe Fagundes, ele escreve no Não Sei Lidar e recentemente começou a publicar algumas histórias e ganhar alguns prêmios (não sou só eu quem acha que ele é muito bom). No Wattpad, onde você pode ler de graça, tem dois livros completos: Não Somos Um e Não Sei Lidar com Gênios, além de alguns contos. Agora ele está publicando o Não Sei Lidar com Malas. Os livros também podem ser adquiridos na Amazon no formato digital.

Para unir o peculiar humor britânico e a ficção científica (não é curioso o uso dessas duas palavras conjugadas?), sempre teremos Douglas Adams. Gostar da sutileza elefantil do humor britânico é um requisito para apreciar os livros.

Se você prefere um humor brasileiro, um livro bem curtinho de Jorge Amado: A morte e a morte de Quincas Berro d'Água - que virou filme há alguns anos. Incidente em Antares, do Érico Veríssimo, também é engraçadíssimo, mas para chegar nas gargalhadas é preciso passar por toda a primeira parte que é interessante, mas não é muito cômica. As crônicas do outro Veríssimo não precisam ser mencionadas, né?

Muita gente indica as comédias de Sophie Kinsella e Carina Rissi, mas eu não posso indicar a Carina porque nunca li, e a Sophie porque só li Becky Bloom... e não gostei. Não que ela não seja engraçada, quer dizer, deve ser... mas o estilo de vida da Becky me deixa nervosa. Eu não consigo achar graça porque fico preocupada hahahah #amãedosamigotudo

Todos os livros que eu citei estão disponíveis na minha biblioteca. E você, tem alguma comédia pra mim?

0 comentários: