Guia AnnieEscreve #6

Parece que alguém acendeu uma fagulha nesse mundo encharcado de gasolina. A intensidade das últimas duas semanas rendeu muito bafafá, e eu me vi aprendendo que sobre certas coisas é melhor não se pronunciar. Não dá pra entrar em toda terta que aparece, principalmente quando a treta parece fabricada pelo marketing da produção do evento. 

Inútil? Não necessariamente... uma situação como essa pode provocar discussões interessantes e esclarecimentos importantes. Ânimos aflorados podem revelar o que realmente pensam certas pessoas e mudar o modo como as enxergamos dali em diante. 

Mesmo assim, enquanto pessoas estão morrendo em tragédias naturais e humanas pelo mundo, me parece pequeno discutir o sexo dos anjos. É mais proveitoso que cada um arregace as mangas para deixar a sua parte de tempero nesse mundo ácido.


Sendo assim, embora tenhamos aproveitamos o momento para refletir um pouco sobre o lugar da política, da sexualidade, da religião e de outros temas sensíveis no ambiente escolar, encerramos a temporada falando sobre prioridades. Antes disso, falamos sobre a necessidade de crescer, mencionando as atitudes que nos tornam verdadeiros adultos.

A Fall Season - principal temporada de séries americanas - começou, e eu ainda não conferi as novas temporadas das séries que acompanho, embora tenha conseguido espaço pra assistir o piloto de algumas séries novas. (Eu não sei como isso acontece, mas parece que não é só comigo).

Liar traz uma história em que cada pessoa envolvida tem uma versão diferente par ao que aconteceu - alguém está mentindo. A primeira temporada fala sobre um suposto estupro, marquei para continuar assistindo em outra oportunidade e confesso que vou ficar decepcionada se tomar a história tomar a via fácil para fazer do homem o mentiroso.

Philip K. Dick's Electric Dreams tem a proposta de apresentar uma história diferente do autor de ficção científica em cada episódio. Talvez o nome não lhe seja familiar, mas muitos roteiros de cinema se basearam em suas histórias, como O Vingador do Futuro e Minority Report. Como fã do escritor, não pude deixar de ver o piloto e gostei muito da representação, apesar de ainda não ter lido o conto em que se baseia. 

The Good Doctor pode ser mais uma história de um geniozinho autista (ainda não sei se eu fico com o copo meio cheio da divulgação do tema, ou com o copo meio vazio da popularização do estereótipo). No caso, o gênio-autista acaba de ser aprovado para residência cirúrgica em um grande hospital. Uma espécie de Greys Anatomy com Atypical, exceto que o menino não tem família. O piloto não foi ótimo... mas tem potencial para melhorar.

Vamos terminar essa temporada com esperança - esperando que as próximas semanas sejam melhores. Esses últimos dias só serviram pra vender jornal... só que ninguém mais compra isso.

0 comentários: