Séries (quase) desconhecidas que valem cada minuto

Quem gosta de séries sabe que existem muitos tipos de série e muitos motivos diferentes para ver o próximo episódio. Tem aquela que todo mundo está vendo e comentado, aquela que você sabe que é trash, mas por algum motivo desconhecido não para de assistir, aquela que já foi boa e você se apegou, e aquela que é quase o seu tesouro particular.

Algumas séries são focadas em um público específico e, embora façam muito sucesso nesse nicho, são praticamente desconhecidas do público em geral. Há sempre o receio de que a emissora cancele o progarma antes de chegar ao seu devido fim, mas na maioria das vezes vale a pena. Cinco dessas séries pouco comentadas estão na minha grade.

Queen Sugar

Três irmãos negros no sul dos Estados Unidos herdam uma fazenda de cana de açúcar e acabam decidindo manter a propriedade na família. Apesar de irmãos, os três têm históricos bem diferentes - uma jornalista ativista dos direitos sociais que é amante de um polical branco, uma empresária socialite cujo marido famoso está passando por um escândalo sexual, um ex-presidiário que teve um filho com uma viciada em drogas e ainda não sabe o que vai fazer da vida.

A série é cheia de estrelinhas no elenco, boa parte deles esteve no premiado filme Selma. A produtora executiva é uma tal de Oprah, mas talvez o principal fator de qualidade da série seja o fato de estar em uma emissora privada. Com isso, a série consegue tocar em temas delicados e falar sobre alguns tabus sem que os roteiristas sejam barrados pelos chefões - como geralmente acontece nas grandes emissoras americanas. 

The Americans

Dois espiões da KGB são enviados para os Estados Unidos para conduzir operações durante a guerra fria, disfarçados como um casal americano no subúrbio. Nós os encontramos anos mais tarde, bem estabelecidos e com dois filhos que não fazem ideia de quem os seus pais realmente são. Nesse momento, a situação da Rússia começa a se complicar, e os nossos personagens centrais têm dificuldades em manter o disfarce duante da família e dos amigos, especialmente após um agente do FBI mudar-se para a casa ao lado.

Apesar de ser uma série americana, ela não busca a narrativa clichê do russo malvado e americano bonzinho. A história se desenvolve em uma área cinzenta em que todos têm um trabalho a fazer, e têm motivos para isso - pessoais e profissionais. Uma trama bem desenvolvida, com começo, meio e fim em cinco temporadas. Sem correria, nem enrolação, foi o tempo exato para deixar saudades, tendo cumprido a sua missão.

Timeless

Uma máquina do tempo. Um cientista, um soldado e uma professora de história. Eles têm a missão de voltar ao passado para mantê-lo intacto enquanto os vilões tentam alterar os acontecimentos para dominar o presente. Em cada episódio, visitamos um momento crítico ou corriqueiro da história dos Estados Unidos e do mundo.

A química entre os personagens, a tensão com as consequências de tudo o que eles fazem no passado, a interação com personagens reais em momentos importantes ou aleatórios e toda a ficção científica da máquina do tempo são motivos para assistir essa série que, infelizmente, terminou mais cedo do que deveria.

The Last Ship

Um navio tripulado com cientistas e militares fica isolado do mundo enquanto uma praga assoladora transforma o mundo conhecido em um cenário apocalíptico. Logo descobrimos que os cientistas estavam tentando, justamente, desenvolver uma vacina/cura para a tal doença antes que virasse uma epidemia. Outras pessoas, no entanto, estão interessadas no caos e fazem de tudo para atrapalhar a missão. 

Nessa altura do campeonato, a ameaça biológica não é o único problema no mundo. A morte repentina de milhões de pessoas abala as estruturas da sociedade. A tripulação do navio precisa encontrar um jeito de salvar a humanidade. Encontrar a cura. Parar o vírus. Salvar o mundo.

Travelers

Mais uma sobre viagem no tempo, só que dessa vez são as pessoas do futuro que vêm aos dias atuais para evitar uma tragédia. Uma vibe bem "exterminador do futuro", só que com uma viagem bem diferente. Os viajantes não descem de máquinas com roupas prateadas e robôs ajudantes. Em vez disso, apenas a consciência é transportada para um corpo cujo dono está prestes a morrer.

Calma, eles não matam pessoas para voltar ao nosso tempo. Eles investigam possíveis candidatos com base no registro de óbitos da data em que precisam retornar, aprendem sobre a sua vida em todos os registros possíveis - especialmente as redes sociais - e então assumem o comando, evitando a morte iminente e usando o corpo para a sua missão.

Já conhecia alguma dessas séries? Tem alguma série para indicar? Use os comentários para deixar a sua sugestão.

0 comentários: